A ADDHU acolheu esta semana mais uma menina no seu Centro de Acolhimento Wanalea em Nairobi, Quénia. A Gaki tem 9 anos e vem da região de Meru, cerca do Monte Quénia. Quando perdeu a sua mãe, foi levada para o bairro de lata de Kware em Nairobi por uma tia que lhe batia e a obrigava a trabalhar.

A ADDHU acolheu esta semana mais uma menina no seu Centro de Acolhimento Wanalea em Nairobi, Quénia. A Gaki tem 9 anos e vem da região de Meru, cerca do Monte Quénia. Quando perdeu a sua mãe, foi levada para o bairro de lata de Kware em Nairobi por uma tia que lhe batia e a obrigava a trabalhar. A menina foi resgatada pelo departamento de serviços sociais do governo queniano, que acabou por entregar a menina à ADDHU, considerando o nosso Centro o único da região capaz de lidar com estes casos e de garantir a segurança e o bem-estar da Gaki.A Gaki encontra-se agora ao nosso cuidado e está muito feliz. Foi muito bem acolhida pelas outras crianças do Centro, e rapidamente se integrou. Já voltou à escola e estamos a fazer tudo para que possa voltar a ter alguma estabilidade e normalidade na sua vida. A Gaki quer ser professora quando crescer, e ficou muito contente quando percebeu que ia poder voltar a estudar.O Tribunal de Menores do Quénia acabou por decidir que a criança deve ficar ao cuidado da ADDHU, uma vez que a menina não tem família nem para onde ir. É com muita alegria que recebemos a Gaki no nosso Centro, na promessa que tudo faremos para que a menina receba o amor e carinho que precisa para ser feliz e crescer de forma saudável.A Gaki precisa agora de padrinhos, para que possa receber os cuidados que necessita e merece, e para que um dia mais tarde possa realizar o seu sonho de ser professora.Sabemos que estes são tempos difíceis, mas só com a vossa ajuda conseguiremos ultrapassar as inúmeras adversidades que enfrentamos. Sendo assim, apelamos à vossa solidariedade e pedimos a vossa ajuda para encontrar padrinhos para esta menina com uma história de vida já tão sofrida. Relembramos que podem juntar várias pessoas para apadrinhar uma criança, ou podem ainda divulgar junto dos vossos amigos, familiares e conhecidos. O mais pequeno gesto da vossa parte pode fazer toda a diferença.Obrigada pelo vosso apoio e carinho.

A menina foi resgatada pelo departamento de serviços sociais do governo queniano, que acabou por entregar a menina à ADDHU, considerando o nosso Centro o único da região capaz de lidar com estes casos e de garantir a segurança e o bem-estar da Gaki.

A Gaki encontra-se agora ao nosso cuidado e está muito feliz. Foi muito bem acolhida pelas outras crianças do Centro, e rapidamente se integrou. Já voltou à escola e estamos a fazer tudo para que possa voltar a ter alguma estabilidade e normalidade na sua vida. A Gaki quer ser professora quando crescer, e ficou muito contente quando percebeu que ia poder voltar a estudar.

O Tribunal de Menores do Quénia acabou por decidir que a criança deve ficar ao cuidado da ADDHU, uma vez que a menina não tem família nem para onde ir. É com muita alegria que recebemos a Gaki no nosso Centro, na promessa que tudo faremos para que a menina receba o amor e carinho que precisa para ser feliz e crescer de forma saudável.

A Gaki precisa agora de padrinhos, para que possa receber os cuidados que necessita e merece, e para que um dia mais tarde possa realizar o seu sonho de ser professora.

Sabemos que estes são tempos difíceis, mas só com a vossa ajuda conseguiremos ultrapassar as inúmeras adversidades que enfrentamos. Sendo assim, apelamos à vossa solidariedade e pedimos a vossa ajuda para encontrar padrinhos para esta menina com uma história de vida já tão sofrida. Relembramos que podem juntar várias pessoas para apadrinhar uma criança, ou podem ainda divulgar junto dos vossos amigos, familiares e conhecidos. O mais pequeno gesto da vossa parte pode fazer toda a diferença.

Obrigada pelo vosso apoio e carinho.